MUNICÍPIO DE MIRANTE DO PARANAPANEMA - PORTAL OFICIAL DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL, CIDADE

HISTÓRIA

Versão para celular

 • Fundação: 29 de novembro de 1953 (62 anos)


Chega em 1918, Labieno da Costa Machado, nas proximidades do distrito, chegou afirmando para todos que as terras pertenciam a seus pais. Procurou estabelecer colonização das terras da "Fazenda Vale do Paranapanema", da qual afirmava ter herdado de seu pai, José da Costa Machado de Sousa, afirmava ter escritura pública da área lavrada em 15 de maio de 1887.


Em 1921, teve início a chegada dos primeiros imigrantes europeus também nas proximidades de Costa Machado. Chegavam com suas famílias principalmente espanhóis e italianos, também vieram húngaros,romenos, tchecos, lituanos, libaneses, portugueses e alemães. Esse primeiro processo migratório se estendeu até o início da década de 30.


O primeiro comprador de terras foi Robert Boshammer, no ano de 1921, no bairro "Colônia Branca".


Em 1938 chegam a Costa Machado os imigrantes nordestinos e japoneses, irmãos Takeo e Iraku Okubo, personagens de extraordinária importância na fundação e emancipação deste município.


Em meados de 1946, os irmãos japoneses Iraku e Takeo Okubo, resolveram lotear parte dos 250 alqueires de terras que haviam adquirido, exatamente onde hoje se localiza o município de Mirante do Paranapanema. Uma área de 40 alqueires foi loteada e logo se transformou num Patrimônio. O primeiro comprador de um lote de terra foi Manuel Rodrigues.O progresso do município que ia se formando era tão grande que assustava, principalmente os jornalistas japoneses, que por ser o município fundado por seus patrícios, despertava um grande interesse. Um deles chega a escrever que o município, aos domingos parecia um "formigueiro", em função do grande número de pessoas transitando pelas ruas de terra. Na rua Alberto Shiguero Tanabe, quase não podiam passar carros, em função de tanta gente e animais. Em 1949 surge a sede provisória da Colônia Japonesa e em 1952 se constrói a definitiva. Segundo os jornais japoneses, em 1947 custavam dois contos cruzeiros um alqueire de terra no sítio e dois mil cruzeiros um lote no município, em 1953, um lote no município já estava custando cinquenta mil cruzeiros.


Em 1951/52 foi, nesse período, os anos que apresentaram o maior progresso do bairro, muita lavoura e o comércio aberto direto, sábado e domingo.


Em 1953 o movimento da Estrada de Ferro Sorocabana na estação de Santo Anastácio, só perdeu para Avaré, quase tudo do Bairro Palmital. Naquele ano, das 70 mil sacas de semente de algodão plantadas em todo o município de Santo Anastácio, 50 mil foram no Bairro Palmital. Foram plantados naquele ano cerca de 12.000 ha de algodão no Município, cerca de 70% no Bairro Palmital.[carece de fontes]


Esse período se estende até 1953 quando ocorre a emancipação. O grande marco desse período foi a chegada do contingente de migrantes nordestinos, povo que tanto contribuiu e marcou a história deste Município..


Segundo o "Jornal de São Paulo" de 30 de maio de 1953, destinado aos imigrantes japoneses, em 1953 existiam 5 mil famílias no bairro Palmital das quais 110 eram de imigrantes japoneses. A Algodoeira Mirante do Paranapanema Ltda., começou a beneficiar algodão em 25 de maio de 1953, neste ano beneficiou 300 mil arrobas. Em 1953 foi criado o Kaikan; a Estrada de Ferro Sorocabana abriu um depósito para algodão para embarque em Santo Anastácio.[carece de fontes]


Cuiabá Paulista e Costa Machado são distritos pertencentes ao município, sendo o último mais populoso.


Possui uma área de 1.237,847 km².





Notícia do dia: 18/01/2016
Avaliação da notícia:
PessimoRuimBomÓtimoExcelente
total de votos: 1

Nenhum comentário cadastrado no momento!



Pesquisar

Contato

Imprimir esta página

Copyright © Prefeitura Municipal - Todos os Direitos Reservados